Buracos e desníveis: pedestres correm riscos em calçadas do Centro de JP

0
Buracos e desníveis: pedestres correm riscos em calçadas do Centro de JP
Foto: Ortilo Antônio/ A União

Consumidores que frequentam o comércio de rua de João Pessoa, mais precisamente na Rua Almirante Barroso e no Parque Solon de Lucena (Lagoa), reclamam das calçadas desniveladas, esburacadas e mal cuidadas. As reclamações partem principalmente das pessoas idosas ou que tenham alguma deficiência física ou visual.

Para Fátima Gomes, andar nas principais ruas do Centro de João Pessoa é uma verdadeira competição, porque você tem que olhar bem onde pisa. “Esse problema é antigo e nem a prefeitura nem os comerciantes tomam uma atitude para resolver”, disse.

Ela disse que teve que acompanhar sua cunhada, que é deficiente visual, para fazer a compra de um sofá, simplesmente porque ela não tem condições de andar sozinha nas calçadas do Centro. “Tenho que andar com ela com maior cuidado e bem devagar porque as calçadas daqui são terríveis, cheias de altos e baixos e bastante esburacadas”, afirmou a consumidora, complementando que não sabe a quem compete a responsabilidade, mas alguém deveria tomar uma atitude.

Os comerciários que trabalham nas lojas do Parque Solon de Lucena contam que já presenciaram vários escorregões e tombos de pessoas nas calçadas. “Acho que a prefeitura deveria realizar um trabalho de acessibilidade junto aos comerciantes da localidade, que serviria muito para os cadeirantes e idosos que por diversas vezes já escorregaram nessas calçadas”, lembrou a comerciária Maria Teresa, destacando que as pessoas de um modo geral caminham por aqui com muita dificuldade.

Quedas

“O pessoal da maior idade tem que andar por aqui acompanhado, caso contrário, sofre quedas”, disse Isac Felipe, que estava acompanhando sua mãe para fazer compras no comércio da capital.

O taxista Carlos André Ferreira disse que as quedas de pessoas nas calçadas do Centro são constantes, principalmente nos dias de chuva. Para ele, já é tempo da prefeitura da capital apresentar um plano de mobilidade urbana voltado para a questão da acessibilidade, principalmente no que se refere a calçadas e rampas. “Acho que é uma obrigação e dever do poder público assegurar acessibilidade e segurança ao pedestre, mantendo ruas e calçadas bem cuidadas”, disse Carlos André.

Seinfra

No que diz respeito a esse tipo de irregularidade nas ruas, a assessoria de comunicação da Secretaria de Infraestrutura de João Pessoa informou que todas aquelas calçadas são de responsabilidade dos donos das lojas. A prefeitura se responsabiliza pelas calçadas dos prédios públicos e das praças da cidade.

CDL

Os comerciantes são conscientes da importância de oferecer acessibilidade aos clientes. Segundo o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de João Pessoa (CDL), Eronaldo Maia, todo comerciante deseja ter sua loja bonita e confortável. “Acredito que boa parte dos comerciantes deseja melhorar a acessibilidade das cal- çadas para melhor atender os clientes”.

Ele lamentou que ainda existam algumas calçadas danificadas, sem padronização e tomadas por camelôs no comércio do Centro da capital. Para o presidente da CDL, as calçadas niveladas melhorariam o acesso das pessoas e as tornariam mais seguras para os pedestres.

“Seria ótimo que houvesse uma parceria da iniciativa privada com a prefeitura da cidade para possibilitar a padronização das calçadas em determinadas ruas da área comercial”, concluiu Eronaldo Maia. As informações são do jornal A União.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here