Cunha Lima esquece ligações familiares no TCE-PB e reitera críticas ao TCM

    1

    O deputado estadual Bruno Cunha Lima (PSDB), na manhã desta terça-feira (01), afirmou que o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) seria um tribunal “doméstico” do governador Ricardo Coutinho (PSB) e ressaltou que o momento é inoportuno para a criação do órgão, pois “a Paraíba possui outras prioridades”.

    “Temos demanda de 50% da Polícia Militar, o nosso número de homicídios vem crescendo inversamente proporcional à diminuição da PM. Até agora perdemos 1.400 paraibanos. Campina Grande, Vale do Piancó, o interior da Paraíba está entrando em colapso com a falta de água. Foram fechadas 200 escolas nos últimos quatro anos, a UEPB ficou cinco meses em greve e o governo não deu uma palavra. Nossas prioridades são o enfrentamento dessas questões”, afirma.

    Bruno disse que a criação do TCM é um gasto a mais em momento de crise. Mesmo tendo familiares como conselheiros do Tribunal de Contas do Estado (TCE), ele alfineta o governador.

    “Ricardo quer ter um tribunal doméstico, porque ele não consegue ter qualquer interferência dentro do TCE e ele quer, por todo afã, um tribunal com amigos e aliados , isso é inaceitável em momento de crise. Precisamos estabelecer prioridades, e gastar R$ 60 milhões ou R$ 70 milhões em um TCM não é prioridade na Paraíba”, disse.

    Hoje (01), às 15h, haverá audiência pública na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) para debater a possível instalação de um Tribunal de Contas dos Municípios no Estado.

     

     

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here