Base da CMJP derruba requerimento que pedia queda de sigilo do Caso Lagoa

0

A bancada do prefeito Luciano Cartaxo (PSD) derrubou o requerimento da bancada de oposição que buscava solicitar a Justiça Federal, a Polícia Federal e ao Minsitério Público Federal, a queda do sigilo das investigações oriundas da Operação Irerês, que apura o desvio de recursos nas obras da Lagoa. A oposição queria que os detalhes das investigações se tornassem público.

A votação contou mais uma vez com a presença do “vigia” do prefeito Luciano Cartaxo, o chefe de gabinete do secretário Zennedy Bezerra, Edizio Peixoto, que a todo momento colocava a cabeça na porta que dá acesso ao plenário para averiguar se a bancada estava se comportando direitinho. Com informações do blog do Marcos Weric.

O requerimento

O vereador Bruno Farias (PPS) protocolou requerimento na Câmara Municipal de João Pessoa pedindo o fim do sigilo das investigações do Caso Lagoa, onde a Polícia Federal está investigando denúncias de superfaturamento e desvio de dinheiro público na obra do Parque da Lagoa.

Segundo informações do parlamentar, o primeiro passo é fazer com que a Câmara encaminhe diretamente os pedidos e para isso, ele apresentou o requerimento para que a Casa de Napoleão Laureano possa solicitar à PF a quebra do sigilo.

Base da CMJP derruba requerimento que pedia queda de sigilo do Caso Lagoa

O pedido do requerimento é para que também o Ministério Público Federal (MPF), assim como a Justiça Federal mantenham as investigações dos inquéritos com o conhecimento da sociedade.

Deflagrada na manhã da última sexta-feira (2) pela Polícia Federal em João Pessoa, a Operação Irerês acontece 12 anos após a realização da Operação Confraria, que resultou na prisão do então prefeito Cícero Lucena (PSDB).

Assim como ocorreu em 2005, a Operação Irerês investiga irregularidades em procedimentos licitatórios e na execução de obras praticadas pela Prefeitura de João Pessoa.

 

Comente

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: redacao@paraibaja.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here