A façanha aconteceu! No último suspiro de esperança, o Botafogo-PB cumpriu com o seu papel na 18ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série C, venceu o Sampaio Corrêa por 3 a 2, se beneficiou com a derrota do Moto Club para o Fortaleza e se livrou do rebaixamento para a Série D de 2018. E, após o apito final em São Luís, no Maranhão, o técnico Ramiro Souza, que assumiu o Belo na penúltima rodada da primeira fase, não se conteve de emoção. Com a missão cumprida, o treinador do Belo chorou à beira do campo e, aos prantos, desafabafou ao revelar o seu último pedido antes da partida: que os jogadores experientes chamassem a responsabilidade.

Após salvar o Belo, Ramiro Souza vai às lágrimas e revela pedido especial de ajuda

De joelhos, Ramiro Souza reza, agradecendo pela permanência do Botafogo-PB na Série C (Foto: Divulgação / Botafogo-PB)

A emoção foi tão forte que, em entrevista à Rádio Tabajara, após o fim do jogo, Ramiro Souza engasgou após as primeiras palavras:

– Eu queria agradecer às pessoas que me deram essa oportunidade… – e precisou parar de falar para deixar o choro escorrer pelo rosto.

Após um breve soluço e um choro incontido, ele completou, revelando que pediu ajuda aos jogadores mais cascudos do elenco. Ele sabia que a missão era difícil demais e que a experiência de alguns atletas seria imprescindível para o sucesso na empreitada.

– Pedi a Deus que me desse sabedoria. Pedi também aos jogadores experientes, Plínio, Warley, Rafael Oliveira, que eles deixassem o Botafogo no lugar em que ele começou a temporada. Eles não podiam sair do Botafogo com o time rebaixado. Tínhamos que deixar o clube honrosamente na Série C – disse Ramiro Souza, misturando palavras e lágrimas numa emoção quase incontrolável.

O técnico botafoguense passou toda a partida contra o Sampaio Corrêa muito nervoso. Gritando, gesticulando e cobrando, Ramiro parecia o 12º jogador do Belo em campo. E o confronto foi mesmo emocionante. O Tricolor do Maranhão começou na frente, com o gol de Isac aos 34 minutos da primeira etapa. No entanto, o pedido de Ramiro surtiu efeito e ainda no primeiro tempo, o Botafogo-PB empatou com Rafael Oliveira, de pênalti.

No segundo tempo, mais um gol de Rafael Oliveira e outro de Dico deixaram o time mais aliviado. Ainda deu tempo de o Sampaio descontar, mais uma vez com Isac. Mas a derrota do Moto Club para o Fortaleza, por 1 a 0, somado ao triunfo botafoguense, garantiu o Alvinegro de João Pessoa na Série C do ano vem.

O técnico ainda aproveitou para agradecer a todos os que representam o Belo, desde o voto de confiança

– Agradeço à diretoria, que me deu essa oportunidade; aos jogadores, que acreditavam na permanência; aos fisioterapeutas, que resgataram Rafael Oliveira neste ano; e ao torcedor, que jamais deixou de apoiar. Um obrigado a todos do clube – desabafou.

Com Ramiro Souza no comando técnico, o Botafogo-PB conquistou uma vitória e um empate e encerrou a primeira fase da Série C com 21 pontos, na oitava colocação do Grupo A. No total, em 18 partidas disputadas, o Belo somou seis vitórias, três empates e nove derrotas.

Após salvar o Belo, Ramiro Souza vai às lágrimas e revela pedido especial de ajuda

Um dos mais experientes do elenco, o capitão Plínio foi titular na vitória sobre o Sampaio Corrêa na noite deste sábado (Foto: Lucas Almeida / L17 Comunicação)

Vale ressaltar que Ramiro começou esta temporada como técnico da equipe sub-19 do Belo, pela qual conquistou o bicampeonato estadual consecutivo da categoria. Quando o técnico Ademir Fonseca assumiu o time principal, em substituição a Itamar Schülle, o treinador deixou o time da base e passou a ser auxiliar técnico do mineiro. Nas duas últimas rodadas foi efetivado e, neste sábado, firmou seu nome ainda mais forte na história do Botafogo-PB, ao ajudar o time a evitar o que seria o primeiro rebaixamento do clube. As informações são do Globo Esporte.

Comente

Camara Municipal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here