Após denúncias, MP faz vistoria em maternidade de CG e deve firmar TAC

Após receber denúncias de funcionários e encontrar diversas irregularidades em visita ao Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Isea), em Campina Grande, o Ministério Público da Paraíba irá realizar nesta quarta-feira (06), uma audiência, com a Secretaria de Saúde no Município, para firmar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), com prazos estipulados para a solução dos problemas encontrados.

De acordo com a promotora Adriana Amorim, na visita do MP-PB ao Isea, que foi realizada nessa terça (5), várias irregularidades foram encontradas, como problemas de superlotação, condições precárias para os atendimentos, necessidade de mais médicos para cumprir os plantões, falta de vagas na UTI Neonatal e de equipamentos na Neonatologia. De acordo com a promotora, gestantes foram encontradas em trabalho de parto em cadeiras.

“Encontramos gestantes esperando, em trabalho de parto, em estruturas que não são as adequadas, em cadeiras. Verificamos uma quantidade de gestantes que não são residentes de Campina Grande e nem de municípios pactuados com a cidade”, explicou  em entrevista ao G1/PB.

A secretária de Saúde, Luzia Pinto afirmou que as providências para a resolução dos problemas já estão sendo tomadas. De acordo com a secretária, em fevereiro serão regulamentados os leitos hospitalares e os equipamentos necessários para o atendimento as pacientes e os recém-nascidos até dezembro serão entregues.

Comente

Antares

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here