Após alerta do TCE-PB, vereador contesta gestão orçamentária da PMJP

Marcos Henriques promete procurar o Tribunal de Contas para buscar mais informações

0

Após alerta do TCE-PB, vereador contesta gestão orçamentária da PMJPO vereador Marcos Henriques (PT) revelou, nesta quinta-feira (22), que tomou conhecimento de uma série de irregularidades que vêm sendo praticadas na gestão orçamentária do município de João Pessoa, descritas a partir da análise do Relatório de Acompanhamento de Gestão, feita recentemente pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB), os quais produziram a emissão de alerta direcionado à Prefeitura de João Pessoa.

De acordo com o parlamentar, o documento emitido pelo TCE-PB mostra que a prefeitura está sendo questionada sobre a existência de déficits orçamentários sem que, em decorrência disso, tenha adotado qualquer medida visando corrigir a inconsistência, conforme determina a Lei de Responsabilidade Fiscal.

“Outros problemas estão relacionados ao recolhimento dos encargos patronais, pois, segundo o TCE, a PMJP tem recolhido bem abaixo de suas obrigações as contribuições previdenciárias e trabalhistas”, observou o vereador petista.

“A situação é preocupante, uma vez que, ao não honrar com tais obrigações, a gestão do prefeito Luciano Cartaxo (PSD) sonega e endivida o município, haja vista que um dia tais obrigações seguramente serão cobradas, e com juros”, acrescentou Marcos Henriques.

O vereador disse, ainda, que outro alerta dado pelo TCE-PB que chamou sua atenção diz respeito ao fato de a prefeitura não estar cumprindo os limites constitucionais de aplicação de recursos na política de manutenção e desenvolvimento do ensino, assim como de não registrar os resultados das aplicações financeiras dos recursos do Fundeb, como determina a Lei.

“Outra grave constatação feita pelo Tribunal de Conta diz respeito à elevada quantidade de servidores temporários, que segundo o relatório apresentado, somam 10.740 contratos. Ou seja, 120% mais do que os efetivos e comissionados somados”, disse o vereador, acrescentando que o conjunto de informações consta do Processo 110/2017 relativo ao Relatório de Acompanhamento de Gestão emitido pelo TCE no último dia 20.

Para Marcos Henriques, os questionamentos feitos por ele são pertinentes e necessitam de respostas urgentes no âmbito da gestão orçamentária, pois se não forem sanados, resultarão em prejuízos para toda a cidade.

“O momento é delicado e exige do gestor equilíbrio, transparência e, acima de tudo, cumprimento à legislação, pois do contrário quem irá pagar pelos equívocos serão a educação, a saúde e o bem-estar da população, e isso não podemos permitir”, disse o vereador.

Visita ao TCE-PB

Questionado sobre o fato de a Câmara Municipal de João Pessoa se encontrar em recesso, dificultando às ações de fiscalização que são atribuições do legislativo, o vereador informou que pretende agendar uma reunião com o Tribunal de Contas para tomar conhecimento dos problemas e se preparar para o retorno dos trabalhos na CMJP.

“Preciso me aprofundar, recolher subsídios e orientações, quem sabe do próprio TCE, para contribuir com o processo de fiscalização de forma responsável e qualificada, mas de antemão posso afirmar que também irei à prefeitura em busca de respostas e de medidas corretivas”, finalizou.

Veja abaixo cópia do alerta emitido pelo Tribunal de Contas:

Após alerta do TCE-PB, vereador contesta gestão orçamentária da PMJP

 

Comente

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here