Apoiar Berg seria um suicídio político, avalia vereador de Bayeux

0

Comparando o prefeito Berg Lima (Podemos) a um ‘homem bomba’, o vereador Adriano Martins (PMDB), afirmou que seria um suicídio ficar ao lado do prefeito. O parlamentar questionou alguns fatos que estão sendo corriqueiros na gestão de Berg, uma delas é a demissão de secretários, a exemplo do secretário de Saúde, Jordane Reis, que foi demitido após se recusar a assinar comprar para a pasta sem licitação.

“Um prefeito que estoura a folha, que segundo o secretário de Saúde foi demitido porque se recusou a assinar as documentações. Só se eu fosse um suicida de está perto dele, é uma bomba que pode explodir a qualquer momento”, criticou.

As criticas à gestão de Berg não pararam por aí. O peemedebista questionou todo o plano de governo do prefeito de Bayeux, ressaltando sua deficiência com a gestão da cidade.

“No plano de governo de Berg ele dizia que não ia pagar os salários e ia cortar o PMAQ dos agentes de saúde? Dizia que ia fechar uma UPA em dois dias? Ele dizia que ia fechar uma maternidade em dois dias? Nele eu não acredito de maneira nenhuma. Ele dizia que não colocaria gente de fora na cidade e só é o que tem, ele falava que não colocaria familiar, mas o chefe de gabinete é o cunhado, o Luiz Carlos, marido da irmã dele”, relatou.⁠⁠⁠⁠

Comente

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here