Apesar da derrota nas urnas, Cássio vence Ricardo no quesito gastos de campanha

    0

    Os dois candidatos que disputaram o segundo turno das eleições para o Governo do Estado apresentaram ontem, no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), a prestação de contas final das receitas e despesas de campanha. O governador reeleito Ricardo Coutinho (PSB), da coligação ‘A Força do Trabalho’, gastou R$ 14.115.123,59 e arrecadou R$ 13.017.971,77. Já o candidato derrotado, senador Cássio Cunha Lima (PSDB), gastou R$ 16.690.620,40 e arrecadou R$ 15.121.899,72. A soma dos gastos dos dois candidatos juntos dá R$ 30,8 milhões.

    Do total acumulado das despesas da campanha de Ricardo Coutinho, o maior volume de gastos foi referente a multas eleitorais, no qual a coligação pagou um total de R$ 2.986.000,00, seguido de R$ 1.133.216,77 em dispêndio com cessão ou locação de veículos. Já quanto aos recursos, a maior fonte foi de pessoas jurídicas, no total de R$ 6.644.148,03. As receitas provenientes de pessoas físicas foram R$ 359.100,00. Ricardo Coutinho também recebeu doações de outros bens ou serviços a candidatos/comitês financeiros/ partidos no montante de R$429.918,10.

    Na prestação de contas de Cássio Cunha Lima, o maior aporte de receitas foi de fonte recursos de partido político, no total de R$ 10.940.130,00. O total doado por pessoas físicas ficou em R$ 375.150,00. De pessoas jurídicas o montante chegou a praticamente a metade do arrecadado por Ricardo: R$ 3.753.650,98.

    As informações, segundo o chefe da Seção de Contas Eleitorais e Partidárias do TRE, André Cabral Teles, só deverão ser disponibilizadas no Sistema de Prestação de Contas da Justiça Eleitoral nesta quarta-feira (26), devido a falha técnica. “Tivemos um problema de conexão com a internet, mas asseguramos o recebimento, que foi confirmado com uma guia do extrato de entrega da documentação”, explicou.

    A documentação foi entregue primeiramente pelos advogados da coligação de Cássio Cunha Lima, às 16h16. Logo em seguida, às 17h32, foi a vez dos representantes de Ricardo Coutinho protocolarem a documentação da prestação de contas. Embora aparentemente menos volumosa, o secretário judiciário do TRE, Valter Félix, disse que é possível ser feita uma retificação. “A priori não é possível tirar nenhuma conclusão devido ao volume da documentação entregue, mas se não estiverem faltando peças essenciais é possível dar prazo de 72 horas, após análise do setor competente, para retificar os documentos”.

    Da Redação com JP

     

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here