Caso Porsche: Aos gritos de ‘assassino’ e ‘monstro’, Rodolpho deixa Central de Polícia

0

O estudante Rodolpho Gonçalves Carlos da Silva, 24 anos, suspeito de atropelar e matar o agente de trânsito Diogo Nascimento, 34 anos, preferiu silenciar durante interrogatório realizado na manhã desta terça-feira (24), na Central de Polícia Civil, em João Pessoa.

Ele chegou para depor por volta das 8h com advogados e seguranças particulares. (veja vídeo abaixo). Ele foi levado para a uma sala da Central de Polícia e começou a prestar depoimento por volta das 10h ao delegado Reinaldo Nóbrega, titular da Delegacia de Homicídios de João Pessoa.

De acordo com o delegado, Rodolpho Carlos ficou calado durante o interrogatório e não comentou sobre o fato que resultou na morte do agente de trânsito. Na saída do depoimento, por volta das 11h, um grupo de pessoas tentou agredir o suspeito e foi contido por policiais civis. “O veículo usado para o transporte de Rodolfo foi atingido por chuetes e socos”, disse ao Paraíba Já um policial que participou da escolta do acusado. “Nós queremos justiça. Esse mostro não pode ficar solto”, desabafou viúva do agente de trânsito, Marcela Nascimento,

O suspeito teve a prisão preventiva decretada por uma juíza do 1º Juizado Especial Misto de Mangabeira e revogada pelo desembargador Joás de Brito Pereira Filho, horas depois, antes mesmo de a prisão ser realizada. Entre uma decisão e outra, foram pouco mais de seis horas. A prisão de Rodolpho foi determinada por volta das 20h de sábado (21). Já a decisão que suspendeu a prisão foi dada às 3h da manhã de domingo (22).

Entenda o caso

Dirigindo um Porsche de cor branca, Rodolpho Carlos não obedeceu à ordem de parada de um agente de trânsito, furou a blitz e atropelou o agente Diogo Nascimento de Souza. O fato ocorreu na madrugada do último sábado, no bairro Bessa, local considerado nobre da zona leste da cidade de João Pessoa. A vítima foi socorrida em estado grave e encaminhado ao Hospital de Trauma, mas não resistiu aos ferimentos.

Rodolpho não parou o veículo nem mesmo para prestar socorro. No entanto, com o impacto do atropelamento, uma das placas do carro caiu e a polícia conseguiu identificar o dono. O Porsche está em nome de Ricardo de Oliveira Carlos da Silva. No entanto, de acordo com informações da polícia local, Rodolpho foi identificado como condutor por meio de denúncia anônima.

A família de Rodolpho Carlos é dona de empresas de comunicação na Paraíba, como a TV Cabo Branco afiliada da rede Globo, e também é proprietária do Grupo São Braz, um dos maiores produtores de café torrado do país. O suspeito é neto do ex-senador e ex-vice-governador José Carlos da Silva Junior.

 

 

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here