Anísio pede mais respeito à ANA e aponta o órgão como responsável pela crise hídrica

    0

    O deputado estadual Anísio Maia (PT) divulgou nota criticando a funcionalidade da visita dos representantes da Agência Nacional de Águas (ANA) em audiência pública na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB). Para o deputado, era necessário que eles recebesse críticas por ser um dos órgãos responsáveis pela crise hídrica no Estado.

    Leia na íntegra.

     

    “De que adianta trazer um órgão público para debater na Casa do povo e não puder criticar. É por isso que nós nordestinos somos tratados como periferia. Porque não nos impomos e aceitamos tudo passivamente.

    O representante da ANA tinha que ouvir nosso protesto. Chamar um órgão que é um dos responsáveis pelo caos hídrico no Estado de “irresponsável” não é ser deselegante ou desrespeitoso, é uma obrigação de um parlamentar que quer apenas expressar a revolta do seu povo.

    Como você denominaria um órgão que era para fiscalizar e não fiscaliza? Era para regulamentar e não regulamenta? Era para pelo menos orientar os usuários de água e nem isso fizeram?

    Foi assim que este órgão atuou na Paraíba. Basta verificar a situação do açude de Boqueirão, deixaram os agricultores plantar de forma desordenada e sem nenhuma fiscalização. Nem ao menos orientaram uma forma de plantação que consumisse menos água. Deixaram tudo caminhar sem nenhum ordenamento. Depois que a crise se agravou aparece a ANA para suspender a irrigação dos agricultores, e agora quem vai arcar com o prejuízo deles? Isso é ou não é irresponsabilidade?

    Esse povo que vem para o nosso Estado nos tratar como periferia tem que ouvir no mínimo nosso protesto.

    Quem quiser baixar a cabeça que baixe, Não vou me calar nem aceitar estes absurdos sem protestar.”

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here