Ana Hickmann lamenta morte de Shaolin: “vamos sentir muito a sua falta”

    0
    Ana Hickmann, que trabalhou com Shaolin no programa “Tudo É Possível”, da TV Record, foi a primeira a prestar sua homenagem ao humorista. Shaolin faleceu nesta quinta-feira (14), em Campina Grande.
    “Hoje o dia começa muito triste. Nosso querido Shaolin partiu. Você vai fazer muita falta aqui nessa terra, meu amigo. Brilhe muito ao lado do Senhor, para que esta luz conforte tua esposa e teus filhos que sempre estiveram ao seu lado. Muito obrigada por todas as gargalhadas! Obrigada por cada minuto de alegria que você nos proporcionou. Vamos sentir muito a sua falta”, escreveu a apresentadora em seu perfil no Instagram.

    Após cinco anos lutando pela vida o ator e comediante Francisco Josenilton Veloso, mais conhecido como Shaolin, perdeu a batalha nesta quinta-feira (14). O comediante faleceu, aos 44 anos, após uma parada cardiorrespiratória, em uma clínica particular de Campina Grande, no Agreste da Paraíba. Ele recebia cuidados médicos em casa desde 2011, após sofrer um acidente.

    A noticia da morte de Shaolin foi publicada no Facebook de Laudiceia Veloso, viúva do artista.”#‎LUTO Depois de 1821 dias, nosso guerreiro terminou sua batalha. É com muita tristeza que divido a nossa dor com todos vocês. Shaolin apresentou um quadro febril nesta terça e que, infelizmente evoluiu para uma infecção, precisando de internação imediata. Recebemos a notícia do hospital, neste momento, que ele sofreu uma parada cardiorrespiratória e não resistiu. As informações sobre velório e local de sepultamento, divulgarei mais tarde. Obrigada a todos pelas orações e pela força!”, informou.

    Familiares do artista informaram que o velório e o enterro vão acontecer no cemitério Campo Santo Parque da Paz, na avenida Assis Chateaubriand, número 5.460, no bairro Velame, em Campina Grande. O velório fica aberto ao público das 11h (horário local) até as 15h, quando a cerimônia será reservada à família. O enterro está marcado para as 17h.

    As complicações na saúde de Shaolin começaram a se agravar na terça-feira (12), quando apresentou um quadro de febre. “Laudiceia [esposa de Shaolin] medicou ele em casa com a orientação dos médicos, Shaolin reagiu, a febre passou na terça-feira mesmo”, explicou o

    Na quarta-feira (13), a febre voltou e a família e os médicos decidiram interná-lo em uma clínica no bairro da Prata, em Campina Grande. De acordo com o parente do humorista, ele estava em estado regular, mas durante a madrugada os familiares receberam dos médicos a notícia da morte.

    “Assim que ele chegou, os médicos detectaram um quadro de infecção pulmonar, que é até natural para um doente acamado. A gente não esperava [a morte]. Nós esperávamos que com a medicação houvesse uma evolução e ele recebesse alta e já voltasse para casa, pelo menos, até o fim de semana”, disse o cunhado.

    O humorista não conseguia falar e se comunicava com expressões faciais. Mesmo com dificuldades, Shaolin era ativo na vida da família Veloso. “Ele estava 100% consciente. Tudo que se falava perto dele, ele demonstrava por meio da expressão facial. Ele ria quando achava engraçado, chorava quando achava triste. Ele tinha alegria de viver, que é o principal de tudo. Sempre teve muita força e lutou até o momento que pode. Jamais desistiu”, contou Ricardo Santos.

    Por conta da morte de Shaolin, o prefeito de Campina Grande, cidade natal do humorista, decretou luto oficial na cidade por três dias.

    O acidente

    Shaolin sofreu um acidente no dia 18 de janeiro de 2011 na rodovia federal BR-230, em Campina Grande. No mesmo dia, Shaolin foi socorrido e internado no Hospital de Emergência e Trauma da cidade. Pouco tempo depois, foi transferido para o Hospital das Clínicas, em São Paulo, onde foi submetido a cirurgias e ficou internado por cerca de cinco meses.

    O motorista do caminhão envolvido no acidente com o carro de Shaolin, Jobson Clemente, foi condenado no mesmo ano a dois anos em regime aberto, pena que foi convertida em prestação de serviços à comunidade e pagamento de três salário mínimos. Em 2012 o Ministério Público chegou a pedir revisão de pena, considerada muito branda, mas mas o pedido foi negado em outubro de 2015.

    Em 2015, quatro anos após o acidente que o deixou em coma, Shaolin conseguia se comunicar e interagir com a família através de “expressões faciais e dos olhos”, conforme relatou sua à esposa época, Laudiceia Veloso.

     

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here