Aliado de Cartaxo diz que, se PCdoB decidir apoiar Cida, será partidário

0

O vereador Helton Renê (PCdoB), um dos postulantes a vaga de vice na chapa encabeçada pelo prefeito Luciano Cartaxo (PSD), na disputa pelo comando da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) minimizou as notícias sobre uma reunião entre o presidente do PCdoB da capital e o PSB, da pré-candidata Cida Ramos, que declarou que os contatos com partido estão “adiantados”.

“A informação foi dada não pelo partido, mas pela oposição, por uma pessoa que é pré-candidata à Prefeitura de João Pessoa”, rebateu Renê.

O vereador justificou que o  presidente do PCdoB em João Pessoa, Agamenon Sarinho, em nenhum momento falou internamente ou direcionou  qualquer tipo de comunicação no sentido de formalizar uma aliança com  o PSB em torno da candidatura de Cida Ramos.

“O presidente Agamenon, creio eu, por uma questão diplomática e institucional, é claro que ele aceita conversar (com o PSB). Até porque o PCdoB tem uma unidade com o Governo do Estado, sendo que ele tem uma aliança também dentro do governo municipal – e é isso que a gente tem de ponderar”, pontuou.

Ao reforçar a tese de que a aliança com  Cartaxo para as eleições 2016 está consolidada dentro do PCdoB, ele lembrou que partido continuará apoiando o projeto do prefeito Luciano Cartaxo à nível municipal, bem como à gestão do governador Ricardo Coutinho.

“Se os líderes políticos municipais e estaduais  mudaram suas conjuntura políticas, o PCdoB não mudou, ele continua com a mesma postura. Agora, claro que ele (o partido) aceita conversa, talvez até para tratar de assuntos à nível estadual porque com relação a questão municipal, creio que foi finalizada a questão da aliança (com Cartaxo)”.

Perguntado se é possível “servir a dois senhores”, Helton Renê rebateu ao afirmar que a aliança com o governador Ricardo Coutinho e com o prefeito Cartaxo são questões separadas.

“São situações distintas. A gente não pode de repente misturar as tintas e colocar como se fosse um só senhor, são dois cenários distintos. Estadual é uma situação e municipal é outra. A gente vê, a nível nacional, partidos que tem aliança de uma certa forma e local tem outra situação”, justifica.

Ele, no entanto, disse que caso haja mudança no entendimento do PCdoB, ele irá seguir a decisão do partido. “Eu sou partidário, a gente não pode ir contra a decisão do partido.  O que for decidido no partido é claro que a gente segue”, defendeu.

 

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here