“Acho impossível a reversão da decisão”, diz advogado sobre CPI da Lagoa

0

O advogado da liminar da bancada de oposição da Câmara de João Pessoa (CMJP), Thiago Fonseca, concedida pela 1ª Vara da Fazenda de João Pessoa, que obriga a presidência da Casa de Napoleão Laureano a instalar a CPI da Lagoa, afirmou que a decisão do juiz Marcos Salles foi “cirúrgica e muito bem fundamentada”.

Ele falou sobre a posição do presidente da CMJP, Durval Ferreira (PP), que disse que quando receber a intimação ainda poderá recorrer. Thiago Fonseca, por sua vez, acredita ser difícil que a liminar seja revogada.

“Pela precisão da decisão e pelos aspectos de direito ventilados na liminar acho muito difícil, pra não dizer impossível a reversão dessa decisão”, avaliou.

Ele ainda reforçou que o fundamento principal para acionar a Justiça para garantir a instalação da CPI da Lagoa “foi o de violação do direito das minorias” que é o direito da minoria parlamentar que garante, preenchidos os requisitos, a instalação de Comissões Parlamentares.

“Em virtude de vários dispositivos regimentais o pedido de instalação de uma CPI não necessita de parecer do jurídico, como foi feito na Câmara Municipal de João Pessoa”, exemplificou.

 

 

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: redacao@paraibaja.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here