Barcelona teve méritos, mas foi ajudado




Sem desmerecer a grande atuação do Barcelona no jogo da semana passada, quando conseguiu a histórica classificação para a fase seguinte da Champions League, onde reverteu um placar altamente difícil contra o PSG, temos de reconhecer a “ajuda” do árbitro. A partida terminou em 6 a 1 a favor do time catalão, mas se não fosse os dois pênaltis inexistentes, um em cima de Suarez e outro cavado por Neymar, essa tão folclórica classificação não teria existido.

Que o Barcelona tem o melhor elenco do futebol mundial, isso é indiscutível. Que o Barcelona jogou para vencer e reverter a situação, isso é indiscutível. Que Neymar deu um show dentro de campo, assim como Messi e Suarez, isso é indiscutível. Que o PSG ficou na roda, isso é indiscutível. Entretanto, que não foi pênalti nos dois lances que o árbitro marcou, isso é indiscutível.

Lógico, que se o time francês tivesse sido menos covarde, também a coisa poderia ser outra, onde Di Maria, por incompetência perdeu dois gols que muitos dizem que “até minha mãe faria”. Independentemente de qualquer coisa ou erro a parte, o Barcelona é o classificado, mas, volto a frisar, que teve uma sonora colaboração do árbitro.

Comente

Atuando no jornalismo esportivo desde 2002, formou-se em comunicação social no ano de 2004 e anos depois, concluiu uma pós-graduação em assessoria de imprensa, na Unifor-CE. Atualmente, integra a equipe esportiva da Rádio Tabajara, onde já teve a oportunidade de ser coordenador.