Inscrições do prêmio Walfredo Rodriguez de Audiovisual são prorrogadas




Foram prorrogadas as inscrições para o Prêmio Walfredo Rodriguez de Audiovisual. As inscrições terminariam nesta sexta (10), mas a Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) estendeu o prazo até 21 de fevereiro para atender melhor a demanda de inscrições e, também, adequar a agenda d​os membros que formam a Comissão Deliberativa do edital, que irá analisar os projetos.

 

O Prêmio Walfredo Rodriguez conta com um aporte de R$ 3,6 milhões para a realização de 14 produções na área de cinema e vídeo, e está aberta tanto a veteranos, quanto a realizadores iniciantes. O montante é viabilizado pela Agência Nacional do Cinema (Ancine), com contrapartida da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP). Podem se inscrever projetos em longa-metragem, telefilme e curta-metragem nas modalidades ficção, documentário ou animação.

 

As obras têm que ser completamente inéditas, ou seja, até a assinatura do contrato, ela não pode estar em fase de pré-produção, produção ou finalização​. Também não pode ter sido contemplada em nenhum outro edital público e não ter sido exibida em qualquer meio de difusão, seja rádio, TV, cinema, internet e/ou eventos públicos audiovisuais.

 

Serão selecionados projetos para três longas​,​ que irão receber, cada, R$ 800 mil; um projeto para telefilme (R$ 350 mil) e dez para curtas, sendo que sete terão um aporte de R$ 100 mil e três, R$ 50 mil (voltados a realizadores iniciantes).

 

As inscrições podem ser feitas no Protocolo Geral da Funjope (situada a rua Duque de Caxias, 352, Centro),​ de segunda a sexta-feira,​ entre 8h e 14h, ou ainda pelos Correios até a data limite de 21 de fevereiro.

 

Movimento na economia – Para Rodolfo de Barros, representante do Fórum do Audiovisual Paraibano, o Prêmio Walfredo Rodriguez é uma vitória do setor. “A partir dele, a gente consegue ter uma produção sistemática. Nunca, na história​ da cidade​, a gente teve três longas sendo filmados simultaneamente, dez curtas e três telefilmes”, comemora, referindo-se ao resultado do Walfredo Rodriguez 2014. “Agora ​estão sendo inscritos novos projetos​,​ para ​realizações futuras, mantendo uma produção constante”.

 

Rodolfo também lembra que a produção audiovisual alimenta toda uma cadeia econômica. “A produção de um longa-metragem emprega, diretamente, 60 profissionais, ​além de outros 200 indiretamente”, avalia o representante do Fórum. “Somente no set de filmagens, são 40 pessoas que precisam ser alimentadas, transportadas e hospedadas. Isso significa uma injeção na cidade no setor hoteleiro, de transporte e de alimentação, além de outros segmentos, como roupas e música, quando falamos em figurino e trilha sonora​, por exemplo​. Então o cinema congrega toda essa cadeia”.

 

Atriz​ paraibana​ premiada, inclusive com um Urso de Prata no prestigiado Festival de Berlim, Marcélia Cartaxo, diretora da divisão Audiovisual da Funjope, conclama os realizadores a inscreverem seus projetos e manterem acessa a cena audiovisual local. “É um financiamento que não se via antigamente na Paraíba e fortalece a nossa cena, mantendo o cinema paraibano em atividade constante”, comenta.

 

Já o Diretor Executivo da Funjope, Maurício Burity, lembra que João Pessoa desponta como uma das capitais do Brasil que mais investe no audiovisual, e reforça a capacidade ​do setor para gerar emprego e renda dentro da cidade.  “Ganha a cultura de João Pessoa e o cinema paraibano, reconhecido como um dos melhores do país. E além de fomentar um seguimento que leva o nome da Paraíba para o resto do mundo, ainda aquece a economia com aplicação de renda e geração de postos de trabalho”, ​atesta o gestor.

 

 

SERVIÇO

Prêmio Walfredo Rodriguez 2016/2017.

Inscrições até 21 de fevereiro de 2017 (nova data).

Local: Funjope (Av. Duque de Caxias, 352, Centro, João Pessoa)

Horário: De segunda a sexta, das 8h às 14h (ou pelos Correios)

Inscrições gratuitas.

Comente

Fundado em maio de 2010, o Paraíba Já é um portal de notícias sediado em João Pessoa (PB), que tem compromisso com a verdade, fazendo um jornalismo de qualidade e relevância social.