Começa dia 5 a Rota Cultural da Coluna Prestes




A Coluna Prestes entrou na Paraíba por Poço Dantas que, na época, pertencia ao município de Uiraúna. Os “Cavaleiros da Esperança” começavam assim uma jornada pelo Sertão Paraibano que viria a provocar muitos episódios. Alguns mais amistosos, mas outros sangrentos como os combates que ocorreram em Piancó com os aliados do Padre Aristides, uma importante liderança política ligada ao governo da época. Todos esses fatos que marcaram a passagem da Coluna Prestes pelo Sertão da Paraíba foram catalogados pelos historiadores e estão vivos na memória do povo sertanejo. São elementos pulsantes de uma história que ainda pulsa principalmente entre os mais velhos. Há dez anos que um grupo de apaixonados pelo tema, com apoio do Projeto Cooperar, se empenha em recompor essa trajetória a partir um resgate da cultura tradicional nordestina, debates, conferências e mesas redondas com o envolvimento direto das escolas públicas e privadas. A intenção é fomentar a cultura local e o turismo de memória numa região cujo patrimônio material e imaterial, a geografia, a arte e a intelectualidade são instrumentos importantes de constituição da cultura brasileira.

No próximo dia 5 a Prefeitura de Uiraúna, através do prefeito Dr. Bosco, juntamente a Secretaria de Estado da Cultura da Paraíba e sob a batuta do Fórum Intermunicipal da Coluna Prestes no Sertão da Paraíba -FICOPS, que une representantes da sociedade civil e dos governos municipais na condução de uma ação cultural que segue os passos de um projeto que já existe de fato há mais de dez anos e passa por um momento de grande produtividade que é a Rota Cultural Caminhos do Frio e que vem alimentando a economia do Brejo através do turismo cultural. O projeto do Brejo cresceu em plena crise e começa a gerar filhotes robustos apontando caminhos para o desenvolvimento econômico da Paraíba numa área que até então era subestimada. Em Uiraúna, a receptividade da prefeitura permitiu o primeiro passo e na data exata da entrada da Coluna na Paraíba teremos uma cavalgada abrindo as comemorações e inaugurando uma nova Rota Cultural. Teremos uma conferência sobre música, oficinas de teatro e uma mesa redonda formada por historiadores que deverá acender a memória da população sobre esse importante fato histórico ocorrido nos anos 20, cujo objetivo era confrontar as práticas políticas da chamada República Velha e das elites agrárias. A programação será concluída com apresentações culturais da região.

A Coluna Prestes foi um movimento realizado por militares que realizou uma das maiores marchas da história da humanidade. Foram 25 mil quilômetros realizados à cavalo e em caminhadas, saindo de Alegrete, no Rio Grande do Sul e atravessando 11 estados, dispersando-se depois para a Bolívia e Paraguai.  Um movimento que contava entre os seus líderes, com o lendário comunista brasileiro Luiz Carlos Prestes que na época era capitão do Exército Brasileiro. A causa principal do movimento (o tenentismo) foi a insatisfação com a forma como o Brasil era governado. O objetivo da Coluna era derrubar o governo Arthur Bernardes. Se é verdade que a Coluna não conseguiu seu objetivo, também é verdade que o movimento abriu as portas para a Revolução de 30 que colocou Getúlio Vargas no poder.  A ausência do processo democrático, as fraudes eleitorais, o voto de cabresto, a concentração do poder político nas mãos da elite agrária, a exploração das camadas mais pobres pelos coronéis da política foram alguns dos motivos que mobilizaram os militares para esta grande marcha. A expectativa sobre a Rota Cultural da Coluna Prestes abre o interesse de outras regiões para a construção de Rotas Culturais no Vale do Sabugi, na Serra do Teixeira, na região do Curimataú e até mesmo na histórica Serra da Copaoba. Certamente que as políticas públicas estaduais e municipais deverão ter atenção para um processo que começa a ser enraizado simultaneamente, pela primeira vez, nos quatro cantos do Estado. As Rotas Culturais podem ser a nossa grande saída não apenas para enfrentar a crise econômica, mas para estruturar uma política de cultura plenamente estadualizada. Ontem em Cajazeiras foi plantada a semente da Rota Cultural Caminhos do Sol.

Comente